PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Tô carente mas há limites! Piores cantadas quarentênicas

Soltos S.A.

27/05/2020 04h00

fonte: br.freepik

Quem já acompanha o soltos s.a. há um tempo sabe que eu sou super do autodate. Abrir um bom vinho pra mim, arrasar numa receita Thai com direito à flores na minha mesa pra um, ou maratonar 10 episódios de This is Us sem culpa são alguns dos dates para os quais me convido com frequência. Sempre achei que a gente não precisa de um crush pra fazer coisas gostosas mas confesso que passados 60 dias de puro isolamento quarentênico, a carência tem batido mais forte. A vontade de uma conchinha, um amasso e um cafuné crescem na mesma proporção que a temperatura de SP cai e o dia dos namorados se aproxima.

Ok, estamos todos mais carentes e o que acontece quando a carência cresce? Os critérios caem. Já nem tava achando tão ruim receber uns "oi sumida" de crushes que sumiram desde 2017, mas o povo tá apelando! Eu e as soltas do canal temos recebido uma chuva de xavecos e papinhos furados. É tanta canastrice que resolvi catalogar alguns dos piores approaches quarentênicos pra ver se os caras entendem que a gente tá carente mas não é trouxa. Há limites né?

Veja também

DON JUANS DA PANDEMIA

"Eu só furaria a pandemia por você". Pra mim essa cantada barata é a versão 2020 do "vamos transar sem camisinha, mas juro que só faço isso com você". Como se expor a própria saúde ao risco fosse prova de amor. Menos né? Aposto meu estoque de álcool em gel que se a gente abrir o WhatsApp desses moços a tal mensagem deve ter sido disparada para pelo menos uma dúzia de mulheres "muito especiais". Minha sugestão aqui é dar linha pra ver até onde eles vão(um pouco de confete não faz mal a ninguém). Quando recebo isso tenho perguntado: "Ah é, por que você só furaria por mim? Me conta por que eu sou especial. Conta mais." Conta mais. Conta mais… passada uma boa dose de elogios, dou uma trucada: "e você, por que é tão especial pra me fazer furar a quarentena? Tô querendo ver o senhor me seduzir." Bora colocar os cafas pra trabalharem um pouquinho!

CARENTÊNICOS PROJETIVOS

"Vamos namorar amanhã", "tô sentindo que você é a mulher da minha vida", "não vejo a hora do isolamento acabar pra gente ficar junto pra sempre"… Das duas uma: ou eles acham que as mulheres são todas desesperadas para engatar um relacionamento sério e vão se agarrar ao primeiro boy que prometer estabilidade e familinha feliz (alô produção! avisa esse povo que a gente já deixou de achar que homem é tábua de salvação há tempos!). Ou eles tão bem mais carentes do que muita mulher de TPM e tão atirando juras mirabolantes de amor pra todo lado.Rolou sequência de áudios de 8 minutos, serenata e pedido de noivado com menos de uma semana de match? Foge amiga! Poderia ser você ou qualquer outra pra tapar esse buraco. E pra entrar como genérica num coração dolorido, melhor ficar sozinha não acha?

UM AMOR E UMA CABANA 

"Vamos nos isolar numa casa em São Francisco Xavier", "quero acampar com você na quarentena"… Olha, eu sou a rainha da projeção e dos romances hollywoodianos, mas quarentenar com alguém que você mal conhece tá mais pra enredo de filme de terror do que pra comédia romântica. Não sei vocês, mas minhas emoções tão oscilando mais que bolsa de valores em dias de crise e eu mal to conseguindo conviver com meu pai – que eu amo e me conhece há anos. Imagina colocar toda a sua instabilidade emocional e a do boy num lugar sem wi-fi e com difícil acesso à refil de chocolate e vinho? Imagina negociar quem vai faxinar o banheiro e lavar o chão de pedra sabão? E se vocês se estranharem no dia 2 e você tiver que ficar pelo menos 14 pra manter a quarentena?! Certeza que ia ter um surto à la Penélope Cruz em Vicky Cristina Barcelona. 

OS CERTIFICADOS

Antes os anexos recebidos fossem nudes… Agora são fotos de exames que pulam no nosso inbox, como certificado de saúde dos boys. Tipo, "sou aprovado pelo Inmentro"… Primeiro há os que já pegaram COVID e esfregam o teste de IGG pra provar que estão imunes. imunidade virou o novo pauzão ou carrão? Tem rolado um delírio de superioridade e virilidade e o papo desses caras tende a vir numa chave macho alfa toda errada. O pior são os "certificados fajutos" que mandam pra gente o teste negativo como se ele garantisse alguma coisa hoje. Gatos, não é por que semana passada vocês estavam negativos que hoje vocês não correm o risco de estarem contaminados. – Isso sem falar dos vários falsos negativos que a gente sabe que têm rolado né? – De onde eles acham que esse teste é passe livre? O pior é que exatamente por acharem que tá tudo certo, provavelmente esses são os caras que mais estão circulando por aí. Ou seja,  as chances de contágio sobem na velocidade da luz. Teste negativo pra mim é tipo stories: Vale 24hs. Depois tem que refazer, ou nada feito

O PURO PAPINHO FURADO, COM DOSES DE CHANTAGEM EMOCIONAL

E pra fechar o texto, o puro exemplo da preguiça e cara de pau masculina: "tô limpinho", "tô corona free", "juro que tô me cuidando". Sabe o que é o melhor? Esse papo em geral vem daqueles caras que já falaram pra mim "sexta que vem a gente janta" e desapareceram por seis meses. Estou carente mas não sou boba, vale repetir. Se os caras já mostraram que eram só papinho na vida pré-pandemia, por que acham que agora tudo mudou e vamos achar que a palavra deles vale ouro? Aí, quando eu truco eles (com boas doses de ironia), vem a chantagem emocional "achei que você confiasse em mim"; "juro pela minha avó, tô chateado por você não me levar a sério"; "acho que no fundo você não tá a fim de mim, pode falar". Ah gente….. olha a canastrice. Nem vem que não vou cair nesse papinho seguido do Gif de gatinho do Shrek… Prefiro passar esse ano sem pegar Corona nem Boy Lixo quarenrênico. Brigada, de nada!

Se você quer saber como sobreviver à solteirice em tempos de likes, segue a gente no YouTube e no Instagram. Toda semana a gente entrevista solteiros, especialistas e divide nossos aprendizados e teorias. Mande histórias e dilemas que a gente transforma em pauta!

Sobre os autores

Piranhas românticas, André e Carol são experts em solteirice e partidários do afeto mesmo nas relações casuais. Carol está solteira há 6 anos e já não troca a aula de hot yoga por um date mais ou menos. André está solto monogâmico mas já se esbaldou muito na vida de contatinhos. Publicitários e roteiristas, trabalham com comportamento e conteúdo há anos e decidiram se aprofundar no tema que é assunto da manicure à terapia: como se relacionar hoje em dia. Comunicadores, puxam assunto até com o poste e são formados como psicólogos de boteco. Há um ano eles conversam com todo tipo de solteiros e especialistas no soltos s.a. um canal de youtube, instagram e, agora blog, pra explorar as dores e delícias dessa vida solta. Ninguém entende de solteirice como eles: já foram convidados pra falar na Casa TPM, na GNT e no podcasts Mamilos e Sexoterapia (aqui em Universa).

Sobre o blog

Um espaço para trocar estratégias para sobreviver à solteirice e aos relacionamentos em tempos de likes. Quando vale ter uma DR e quando podemos deixar morrer no silêncio? O que significa esse emoji? Assistir stories significa? Experts em solteirice e ótimos psicólogos de boteco, André e Carol compartilham dilemas reais de solteiros e mapeiam possíveis caminhos para não perder a sanidade mental nessa era de contatinhos.