PUBLICIDADE

Topo

Golpe baixo: Por que 71% dos pais separados no Tinder usam foto com filho?

Soltos S.A.

10/08/2020 04h00

Foto de Caroline Hernandez via Unsplash

Ontem foi dia dos pais e talvez muitos dos pais separados tenham aproveitado a ocasião para atualizar o rolo de fotos curtindo momentos de intimidade com seus filhos. Até ai, tudo bem. Quem não gosta de registrar delícias cotidianas com os pequenos. Mas e se eu te contar que 71% dos pais separados que estão no Tinder colocam fotos com os filhos como isca pra dar match na mulherada? Esse é um dado do Reino Unido mas como boa usuária de apps de paquera, posso afirmar pra vocês que a situação no Brasil é bem semelhante.

Se toda imagem é linguagem e as fotos que a gente escolhe pra se mostrar no app são nossa forma de criar uma historinha de nós mesmos atrativa o suficiente para conseguir que sejamos "jogados para a direita" por que será que vender esta imagem do bom pai é um artifício mais utilizado do que as famosas fotos em viagens ou com tanquinhos aparentes? 

Pra mim, Carol, usar foto com criança no app de paquera entra naquele combo das fotos apelativas que conta também com fotos com cachorros os gatos fofinhos e fotos com as vovós idosas. Mas será que vale expor os filhos só pra conseguir likes? Se tem tanto pai separado dando esse golpe é por que ele deve estar funcionando, certo? 

Veja também

O príncipe encantado da repescagem

Pesquisas confirmam que sim, cachorros e crianças tornam os caras mais atraentes para mulheres. E parece que os caras separados com filhos são o símbolo pós moderno do príncipe encantado. Como se as crianças fossem a espada do poder do He-Man contemporâneo, liberando o acesso para um Castelo de Grayskull onde vive um homem sensível, comprometido e altruísta. O fetiche é tanto que achei até uma matéria listando sete motivos pra você sair com o pai solteiro. (Fico me perguntando se alguma publicação já fez uma matéria dessas pra sair com uma mãe solteira…). Resolvi então levantar quais são as piras projetivas em que nós moças paquerativas entramos e já aproveito pra trucar todas elas. Preparadas para o choque de realidade? 

Pira 1: a garantia da minha familinha feliz

Se o cara se vende como um bom pai a gente já sai pensando que ele será um bom pai para nossos futuros filhos – Alô projeção!! Em entrevista para a Universa o psiquiatra Luiz Cuschnir afirma "Para a mulher que deseja um apoio no cuidado com os filhos, já os tendo ou imaginando tê-los, a atração por esse perfil de homem é maior".

Primeiro que o fato do cara ser pai não garante que ele seja um bom pai (quem vê close não vê corre, já diria a cultura pop) e depois que você nem sabe se o cara quer ter mais filhos ou se você vai querer ter filhos com ele.

E mesmo para as mulheres que não querem ter filhos biológicos, o pai separado é atrativo. Isso porque ele é visto como a chance de brincar de "família feliz" já com o pacote pronto. É como se elas pudessem viver o sonho do comercial da margarina com as "entregas garantidas" das crianças. Você já sabe como elas são e, na fantasia, pode ficar só com a parte boa da relação, encarando a própria "boadrasta". Será que funciona assim?

Pira 2: resolvendo o Complexo de Édipo no Tinder

Ainda na lógica da projeção, sair com um "bom pai" pode ser uma espécie de redenção para mulheres que tiveram pais ausentes na infância. " Aquelas que sentiram-se rejeitadas e abandonadas por seus pais, poderão buscar conviver com esse tipo de homem para receber dele o que não receberam do pai" diz a psicóloga Graziela Baron. Freud manda beijos!

Pira 3: eles não têm medo do longo prazo

É como se essa entidade "pai" soubesse que existem responsabilidades que são pra sempre e ele já amadureceu o suficiente para encará-las como construção e não como prisão. Esse é aquele cara que a gente acha que vai andar de mãos dadas na balada sem problemas. Afinal de contas, ele já segura na mão das crianças pra atravessar a rua. Segurar a nossa vai ser fichinha!

Em tempos onde a maioria dos encontros não passam do terceiro date e a gente recebe chuva de nudes e poucas conversas íntimas e vulneráveis, o fato do cara já ter ter filhos faz a gente presumir que ele é aberto a compromissos de longo prazo. Primeiro que ter filho não significa que ele já tenha sido casado. Segundo, que na nossa fantasia, esse é um cara que já desenvolveu a capacidade de ter conversas maduras, compartilhar sentimentos e fazer planos junto com alguém. Perguntar pra ex-mulher do moço se foi bacana assim mesmo ninguém quer né?

Pira 4: eles são mais sensíveis e menos autocentrados

Parece que ser pai é uma espécie de "amolecedor instantâneo" do coração de pedra masculino. Como se no momento em que ele tivesse chorado ao ver aquela criancinha nascer, todos os sentimentos tivessem sido destravados automaticamente. Assim, na nossa viagem, esse é um cara que não vai ter medo de demonstrar as emoções e vai aliar o melhor da virilidade com a pura sensibilidade.

Além disso, existe a máxima de quando se tem filhos as prioridades mudam e as crianças passam a ser a coisa mais importante da vida. Mas achar que todo boy com filho vai deixar de ser egoísta ou egocêntrico e se colocar no centro no universo é um pouquinho de ingenuidade não acham? Até porque ter filhos não significa priorizá-los, e ainda que se priorize as crianças, ninguém garante que esse 2o lugar em que eles colocam a si mesmos não segue sendo um pedestal.

Pira 5: se me apresentou pro filho, a coisa tá séria!

Todo mundo sabe que o momento de ser apresentada aos filhos é o grande indício de que a relação está indo pra um lugar mais sério. Assim, quando o cara coloca as fotos com as crianças no Tinder é como se nosso inconsciente entendesse que essa já é uma mini-apresentação, ou seja, ele tá a fim de algo sério. Parece que ele está te dando a oportunidade de fazer parte da vida dos filhos dele, e isso não é pouca coisa. Autoengano mandando beijos novamente!

Momento choque de realidade

Filho não é garantia de iluminação espiritual e, ainda que esse cara seja um pai maravilhosão, nada garante que ele será um namorado ou marido igualmente incrível.

Acho sintomático o fato de 71% dos caras usar fotos com criança no Tinder e só 24% das mães separadas fazer o mesmo. No fundo os homens são celebrados só pelo fato de serem pais. Quem nunca ouviu "nossa, ele é um pai maravilhoso, trocar a fralda…". Infelizmente a criança não vai trocar a fralda sozinha não é mesmo? E eu nunca ouvi que a mãe é maravilhosa porque faz isso…

Acho lindo que os caras sejam pais, que amem seus filhos e acho que podem super falar sobre isso nos apps. Muitos dos aplicativos inclusive já tem essa pergunta pré-definida (já tem filhos? sim ou não) junto com perguntas como  idade, altura etc. Ou seja, é só adicionar essa informação. Colocar a foto das crianças, além de golpe baixo, acaba expondo-as. Homens, confiem nas suas qualidades, contem outras histórias. E mulheres, vamos segurar a projeção. É difícil, eu sei… mas vale tentar. E se viu um boy usando fotos dos filhos no app, dá um toque nele com educação, diz que não é nada legal e muito menos sexy.

Se você quer saber como sobreviver à solteirice em tempos de likes, segue a gente no YouTube e no Instagram. Toda semana a gente entrevista solteiros, especialistas e divide nossos aprendizados e teorias. Mande histórias e dilemas que a gente transforma em pauta!

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre os autores

Piranhas românticas, André e Carol são experts em solteirice e partidários do afeto mesmo nas relações casuais. Carol está solteira há 6 anos e já não troca a aula de hot yoga por um date mais ou menos. André está solto monogâmico mas já se esbaldou muito na vida de contatinhos. Publicitários e roteiristas, trabalham com comportamento e conteúdo há anos e decidiram se aprofundar no tema que é assunto da manicure à terapia: como se relacionar hoje em dia. Comunicadores, puxam assunto até com o poste e são formados como psicólogos de boteco. Há um ano eles conversam com todo tipo de solteiros e especialistas no soltos s.a. um canal de youtube, instagram e, agora blog, pra explorar as dores e delícias dessa vida solta. Ninguém entende de solteirice como eles: já foram convidados pra falar na Casa TPM, na GNT e no podcasts Mamilos e Sexoterapia (aqui em Universa).

Sobre o blog

Um espaço para trocar estratégias para sobreviver à solteirice e aos relacionamentos em tempos de likes. Quando vale ter uma DR e quando podemos deixar morrer no silêncio? O que significa esse emoji? Assistir stories significa? Experts em solteirice e ótimos psicólogos de boteco, André e Carol compartilham dilemas reais de solteiros e mapeiam possíveis caminhos para não perder a sanidade mental nessa era de contatinhos.