PUBLICIDADE

Topo

Dá para o amor continuar após a separação? O ex de Megan Fox diz que sim!

Soltos S.A.

02/09/2020 11h46

Rola desejar que se ex seja feliz sem você? Fonte: UsWeekly

Quem nasceu nos anos 80 com certeza se lembra de Brian Austin Green em 'Barrados no Baile'. Ele estava sumido há algum tempo, mas voltou pras notícias depois de uma live no Instagram onde comentou sobre a sua relação com a ex-mulher, a atriz Megan Fox. Depois de 15 anos juntos e 3 filhos, eles se separaram no início de 2019. Atualmente, Megan está namorando o rapper Machine Gun Kelly. Ao comentar a relação atual da ex, Brian deu um banho de maturidade, desejando que ela seja feliz ao lado do novo amor e disse que seria muito egoísmo da parte dele querer que a atriz fosse feliz apenas com ele. E eu fiquei pensando sobre a nossa dificuldade de entender esse amor que segue pra além da relação que acaba. 

"Quero que ela seja completamente feliz, por ela, pelas crianças. Isso é super importante. Ninguém quer estar perto de alguém que é infeliz, nada de bom sai disso. Essa é uma situação terrível."

Nossa, quanta evolução em compreender que quando nosso ex é feliz, é melhor pra todo mundo né? Ainda mais quando isso envolve crianças… Eu (apesar de escorpiano) nunca desejei que meus ex fossem infelizes… mas confesso que nunca desejei tão ativamente a felicidade deles. Porque sejamos sinceros, o nosso último ex é sempre a última pessoa especial que passou pela nossa vida. E o mesmo acontece no coração do nosso ex – até a chegada de um novo amor! E quando ele chega, mesmo que a gente não tenha o menor interesse em voltar com o ex, sentimos uma perda por não sermos mais "a última pessoa especial" da vida dele. Pros melodramáticos de plantão (leiam a última frase com uma trilha de novela mexicana): o lugar na cama que foi nosso agora está sendo ocupado por outra pessoa. 

Veja também

Amar é deixar ir

A gente já falou aqui sobre esse incômodo quando nosso ex começa a namorar. Parece que o momento em que você vê o primeiro post dos dois juntos, dá uma gastura. Esse apego é totalmente humano, mas é nessa hora que a gente tem que "deixar ir". Hoje vejo que isso significa aceitar, dentro da gente, que a outra pessoa nos tirou dessa posição tão especial que a gente ocupava. É hora de passar a nossa coroa pra nova Miss com um sorriso no rosto. Bom, tudo bem se você quiser chorar um pouco, mas sem vilanizar o coleguinha ou a nova Miss. Ele tem direito de ser feliz. Nessa hora vale lembrar que vocês dois já tinham colocado um ponto final na relação mesmo antes dessa nova pessoa aparecer. E o fato do ex estar trilhando um novo amor não reduz a importância da relação que você teve com ele.

 "Se acabou, então que seja. Não é um fracasso. Foi uma relação muito especial e ainda é"

Essa declaração de Brian me deixou pensando sobre como temos dificuldade de reconhecer o amor que continua quando a relação acaba. Não é que a gente ainda seja apaixonado pela pessoa, mas foi uma construção que demorou muito tempo pra ficar pronta e não merece ser implodida agora. Não estou dizendo que temos que ficar presos a esse amor, mas é maravilhoso reconhecer que você cresceu junto com essa pessoa, ser grato aos momentos felizes (e aos difíceis também)  e poder lembrar com carinho que têm coisas que só vocês dois entendem. A gente não precisa matar o amor junto com a relação. Podemos guardar ele em uma caixinha e de vez em quando revisitar não só ele, mas quem a gente era nessa época e nessa relação. Eu amo viajar no tempo dos meus ex-eus, você não?

Broderagem x Sororidade

Outra coisa que me chamou a atenção foi o respeito que o ator teve ao falar do novo namorado da ex: "Até agora, eu não tenho nenhum problema com ele. Eu realmente espero que ele e Megan estejam felizes". Aqui é o exemplo clássico da broderagem masculina, que muitas vezes protege os homens de situações graves, servindo como um limite de respeito mútuo. Claro que ele pode falar mal do cara no privado, mas pelo menos em público Brian se portou com dignidade. Eu já perdi a conta de quantas vezes ouvi amigas minhas falando mal das atuais dos ex e sempre fico pensando em como essa construção de competição feminina faz mal às mulheres. Não façam isso, você perde muito mais do que ganha, acredite! 

Sei que usei exemplos de concurso de miss aqui pra dar graça, mas a verdade é que a vida amorosa não é um concurso e aprender a deixar ir só libera espaço do nosso coração pra que cheguem novos amores. Bora organizar nossas gavetas emocionais, guardar com amor as antigas relações e aprender a desejar que nossos ex encontrem pessoas que os façam felizes. 

p.s. enquanto escrevo isso, estou fazendo uma nota mental pra fazer o mesmo tá? Não disse que seria fácil, mas é necessário!

 

Se você quer saber como sobreviver à solteirice em tempos de likes, segue a gente no YouTube e no Instagram. Toda semana a gente entrevista solteiros, especialistas e divide nossos aprendizados e teorias. Mande histórias e dilemas que a gente transforma em pauta!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre os autores

Piranhas românticas, André e Carol são experts em solteirice e partidários do afeto mesmo nas relações casuais. Carol está solteira há 6 anos e já não troca a aula de hot yoga por um date mais ou menos. André está solto monogâmico mas já se esbaldou muito na vida de contatinhos. Publicitários e roteiristas, trabalham com comportamento e conteúdo há anos e decidiram se aprofundar no tema que é assunto da manicure à terapia: como se relacionar hoje em dia. Comunicadores, puxam assunto até com o poste e são formados como psicólogos de boteco. Há um ano eles conversam com todo tipo de solteiros e especialistas no soltos s.a. um canal de youtube, instagram e, agora blog, pra explorar as dores e delícias dessa vida solta. Ninguém entende de solteirice como eles: já foram convidados pra falar na Casa TPM, na GNT e no podcasts Mamilos e Sexoterapia (aqui em Universa).

Sobre o blog

Um espaço para trocar estratégias para sobreviver à solteirice e aos relacionamentos em tempos de likes. Quando vale ter uma DR e quando podemos deixar morrer no silêncio? O que significa esse emoji? Assistir stories significa? Experts em solteirice e ótimos psicólogos de boteco, André e Carol compartilham dilemas reais de solteiros e mapeiam possíveis caminhos para não perder a sanidade mental nessa era de contatinhos.